MAIS LIFETIME

Veja quais são os melhores e piores países para ser mulher – e por que estamos numa posição bem complicada!

Nenhum país é perfeito em termos de igualdade de gênero, mas alguns são melhores para a mulher do que outros. 

O The Women, Peace and Security Index (algo como Índice de Paz e Segurança da Mulher), desenvolvido pelo Georgetown Institute for Women,  Peace and Security and the Peace Research Institute Oslo, busca entender os contextos globais por meio da inclusão, sensação de segurança e preconceitos recorrentes numa sociedade — indicadores importantes de qualidade de vida.

Para chegar aos resultados, o índice levou em conta outros elementos importantes, como:

• Representatividade no poder público

• Acesso a telefonia móvel

• Emprego

• Uso de serviços financeiros

• Educação

• Violência do parceiro

• Segurança comunitária

• Violência “organizada” (mortes causadas por conflitos de larga escala, por exemplo).

• Justiça

• Leis discriminatórias


Acima de tudo, o índice avalia como o poder público de cada país encara o problema. 

Em países que estão em guerra, as mulheres, naturalmente, enfrentam riscos maiores. Só que o índice descobriu que naqueles em que a segurança feminina não é tratada como questão pública, os riscos são praticamente idênticos aos dos países em conflito. 

Com base nisso, os 10 melhores países para ser mulher são:

1. Noruega

2. Suíça

3. Finlândia

4. Dinamarca

5. Islândia

6. Áustria

7. Reino Unido

8. Luxemburgo

9. Suécia

10. Países baixos

Já entre os piores, destacam-se:

1. Iêmen 

2. Afeganistão

3. Síria

4. Paquistão

5. Sudão do Sul

6. Iraque

7. República Democrática do Congo

8. República Centro-Africana

9. Mali

10. Líbia


A lista contempla 167 países. O Brasil aparece na 98ª posição — o que, na prática, coloca nosso país próximo dos piores e cada vez mais distante dos melhores. 

Entre os nossos indicadores negativos figuram a representatividade no governo, empregabilidade, educação de mulheres e a segurança em geral – quem se sente segura voltando de casa à noite do trabalho? 

Entre nossos vizinhos de posição estão países tradicionalmente violentos com as mulheres como Kuwait, Quênia e Camboja.

Preocupante, não é? 


Fonte: National Geographic