MAIS LIFETIME

Vá se preparando: daqui a alguns anos viveremos em apartamentos sem cozinha!

Há quem diga que a cozinha é o coração de uma casa - mas será que uma casa consegue viver sem coração? 

Aparentemente, sim. 

No último século, a cozinha sofreu grandes transformações. Passou de um amplo e equipado cômodo, nos anos 60, para um pequeno espaço na maioria dos novos apartamentos. 

Conforme o valor de moradia nas grandes cidades aumenta, cada centímetro passa a ser importante. E, nessa jogada, a cozinha é sempre o cômodo a ser sacrificado. 

Em grandes cidades, como Nova York e Londres, pesquisas mostram que moradores mais jovens raramente usam a cozinha. O cômodo, que já era pequeno, passou a abrigar apenas alguns módulos ainda tidos como essenciais – como uma pia, um micro-ondas, uma geladeira. 

A tendência é que, daqui a alguns anos, ela desapareça completamente dos apartamentos e se transformem em espaços de uso comum, como são hoje, por exemplo, os salões de festas ou as lavanderias. 

E não vai demorar muito para isso acontecer: a previsão é de que a partir de 2030 já tenhamos vários imóveis sem cozinha. Em São Paulo, por exemplo, o lançamento de um prédio com apartamentos de apenas 10 metros quadrados dá ideia de que a tendência chegará por aqui também. 

Outro fator que tem colaborado para a extinção das cozinhas é o sucesso dos apps de delivery, que são adorados pela galera mais jovem. Em média, eles pedem comida com três vezes mais frequência que seus pais. 

Sem o hábito de preparar a própria comida, é natural que, com o passar do tempo, essa geração dispense totalmente o uso da cozinha.

Mas calma que nem tudo é tão ruim quanto parece. Num futuro breve, muita gente irá viver nos chamados “co-living”, espécie de repúblicas, onde compartilham espaços como sala de estar e até mesmo a cozinha. 

E você, seria capaz de viver num apartamento sem cozinha? 


Toneladas de cimento e drama em A PEQUENA GRANDE CASA DE TERRA - toda segunda, às 21h30.


Fonte: The Guardian