MAIS LIFETIME

Rihanna e Pink dizem não a megashow do Superbowl – por um motivo justo

O Superbowl é o maior evento esportivo dos EUA, no qual se disputa a grande final do campeonato de futebol americano. 

Tradicionalmente, um dos pontos altos da festa são os megashows de artistas do porte de Madonna, Beyoncé, Kate Perry, Coldplay e Lady Gaga. 

Só que recentemente duas grandes artistas negaram o convite para próxima edição do Superbowl. As cantoras Pink e Rihanna se recusaram a participar em decorrência das condutas adotadas pela NFL – a Liga Nacional de Futebol dos EUA – em relação a alguns dos seus jogadores (negros, principalmente). 

Fontes ligadas às cantoras afirmam que a recusa veio como forma de apoiar o jogador Colin Kaepernick.

Colin, que jogava no San Francisco 49ers, recusou a se levantar durante a execução do hino nacional em um jogo de pré-temporada: era um repúdio ao tratamento que os negros recebem nos EUA e contra as políticas autoritárias do presidente Donald Trump. 

O protesto gerou polêmica e fez com que o jogador fosse demitido – mas acabou inspirando outros atletas da liga a fazer o mesmo.

Para manter a festa, a NFL teve de correr atrás do prejuízo. A liga fechou acordo com a banda Maroon 5 para a evento que deve acontecer no dia 3 de fevereiro de 2019.

Nem as cantoras nem a própria NFL comentam sobre o caso. 


Júlia é  uma professora que não se conforma de ter sido abandonada por Antônia, sua companheira, após 10 anos de relacionamento. Ela agora luta para enfrentar as recordações e seus fantasmas. COMO ESQUECER, com Ana Paula Arósio, nesta terça, dia 23/10, às 18h40. 


Fonte: ET Online | Imagem: Instagram/@badgalriri/@pink