UNREAL

Por que é tão bom dar aquela espiadinha no reality show?

Por: LIFETIME Brasil

Mesmo que você não assista, o reality show chega até você. Eles são tantos e tão populares, que tem sempre alguém comentando alguma coisa sobre eles por perto ou alguma rede social viralizando uma foto, um vídeo ou uma frase esdrúxula na sua timeline.

[ASSISTA A NOVA TEMPORADA DE UNREAL. ESTREIA EM SETEMBRO]

 

Não há como negar que esses programas de televisão exercem um grande fascínio sobre o público. Os números de audiência e as repetidas edições de sucessos como American Idol, Survivor e Big Brother deixam claro que o público gosta mesmo é dar aquela espiada na vida alheia sem sair de casa. 

No começo da era dos realities, alguns críticos afirmaram que o público poderia se cansar da fórmula desse tipo de programa, em que, basicamente, pessoas comuns competem ao longo de semanas e são filmadas 24 horas por dia. Será?


Fórmula de sucesso
 


Mas o tempo não confirmou isso e os realities estão aí para mostrar sua força. A natureza competitiva do show, em que os participantes fazem intrigas, traições e alianças, despertam a atenção de boa parte do público, que gosta de observar como o ser humano pode ir de um extremo ao outro na busca por um prêmio. As máscaras de muitos participantes vão caindo ao longo dos programas, e o público vai se deliciando com essa jornada relevadora e cruel da vida alheia (ao vivo) que só o que reality proporciona. 


Muito mais do que isso, está o aspecto da identificação de quem assiste o programa com os participantes do reality. Afinal, são pessoas comuns que estão na competição, ganhando a atenção de milhões na TV e que terão suas vidas afetadas pela fama instantânea. Para muitos, isso significa que se aquele "Zé ninguém" do programa ficou famoso, qualquer um pode virar celebridade. O reality acaba despertando em muitos a vontade de estar ali, ganhando a atenção de milhões na TV. O show serve como a projeção de sonhos e expectativas e fascina ainda mais as pessoas, que se imaginam nas mais variadas situações e jogam o jogo junto. Com a interatividade e a votação do público, a audiência sente ainda que é parte da ação do programa. 


Perfil do público brasileiro
 


No Brasil, uma pesquisa conduzida pelo Ipsos MediaCT, revelou que os brasilienses são os que mais assistem realities shows nos Brasil, representando 28% da audiência. Soteropolitanos e paulistanos somam 40% da audiência. A classe C, com renda familiar de R$ 1,7 mil a R$ 7,4 mil, responde por 52% do público.

 



Fontes: Psychology Today,  Correio de Uberlândia

Imagem: Antonio Guillem/Shutterstock.com