MAIS LIFETIME

Para os millennials, sexo está longe de ser prioridade

Por: LIFETIME Brasil

 

Apesar de os millennials se gabarem de viver sua sexualidade com mais liberdade que as gerações anteriores, as estatísticas mostram que os jovens nascidos entre 1980 e 2000 fazem muito menos sexo que seus pais e até que seus avós.

É que, segundo mostram as últimas pesquisas, a hiperconexão vivida pelos nativos digitais joga contra na hora de se concretizar encontros reais. “Muito do que está acontecendo tem a ver com certa falta de compromisso ou solidez nos vínculos. Hoje, a desconexão com a realidade está em todas as redes, principalmente no Instagram. Todo mundo é feliz, magro, mora em lindas casas... Às vezes, quando você coloca tanta energia em mostrar algo que não é, depois precisa encarar a realidade”, explica a especialista em vínculos Valeria Schapira. 

Os especialistas acreditam que o medo do compromisso dessa geração digital acaba fazendo com que os encontros reais entre pessoas reais sejam vistos como uma situação ameaçadora. No entanto, eles lembram que, ainda que o sexo não seja prioritário para eles, os millennials estão muito mais abertos que seus predecessores na hora de experimentar sexualmente. 


Você toparia casar com alguém que nunca viu? CASAMENTO À PRIMEIRA VISTA - toda terça, 21h30!


Fonte: Clarín