MULHERES PROTAGONISTAS

Para driblar a invisibilidade feminina, ela encheu a Wikipedia com verbetes de mulheres cientistas

Ela vem de uma família de médicos, formou-se em física e atualmente faz doutorado em plásticos eletrônicos no Imperial College, em Londres. Jess Wade é mulher numa área essencialmente masculina. 

E sentiu isso na pele. 

Para ela, as barreiras para se dar bem no mundo da ciência são muito maiores do que para seus colegas homens. 

No Reino Unido, onde ela vive, apenas 21% dos profissionais de Física são mulheres. Na Engenharia, onde faz seu doutorado, o número cai para menos da metade: só 9% - uma das proporções mais baixas do mundo. 

Foi então que Jess teve uma ideia simples, mas que poderia fazer toda diferença para corrigir a sub-representação feminina na ciência: resgatar a valiosa contribuição feminina por meio do resgate da história de incríveis mulheres cientistas.  

Assim, ela já criou mais de 270 verbetes na Wikipedia - inclusive de cientistas reconhecidas, como Gladys West, matemática negra americana que contribuiu para a criação do GPS, a cientista climática Kim Cobb e a engenheira Roma Agrawal. 

Além dos grandes nomes, Jess está mapeando todas as mulheres que trabalham na ciência, e criando biografias delas. 

Sua vontade de trazer mais mulheres para a ciência também a levou a fazer palestras em escolas, onde encoraja as meninas a perseguirem seus sonhos. 


Uma viagem para pôr o relacionamento à prova: AMOR COM ESCALAS - Terça, 20h40


Fonte: Nexo | Imagem: Jesswade88 via Wikimedia Commons