MOMENTO LIFETIME

O Jardim dos Esquecidos: algumas mães são impossíveis de serem amadas

Corrine tem uma vida irretocável, com quatro filhos “loiros e perfeitos”, um marido bem sucedido e uma bela casa no subúrbio. 


Parecia que nada no mundo seria capaz de destruir sua felicidade.


Até que, de repente, o marido morre num acidente de carro. Com isso, não demora muito para a vida da família começar a desmoronar. Afogada em dívidas, sem ter como arranjar emprego e cuidar dos filhos, Corrine só tem uma saída: pedir ajuda aos seus pais, de quem  havia fugido 20 anos atrás.  


A história de Jardim dos Esquecidos (2014) começa para valer quando a família chega à mansão Foxworth Hall, dos pais de Corrine, situada no meio do nada. A trama foca no abusivo relacionamento entre a avó, ultra religiosa, a mãe, que tem um passado misterioso e as quatro crianças, que passam a viver trancafiadas entre o quarto e o sótão – elas não podem ser vistas ou ouvidas pelos outros habitantes da casa. 


O filme é baseado na obra homônima de Virginia Andrews (ou V.C. Andrews), de 1979, que foi um estrondoso sucesso nos Estados Unidos. Claustrofobia, castigos pesados, mudança de personalidade, loucura e até relações incestuosas vão, pouco a pouco, prendendo o espectador na poltrona. 


O destaque vai para a jovem Kiernan Shipka no papel de Cathy, a filha mais velha de Corrine. Kiernan já havia chamado a atenção do público como Sally Draper, na série Mad Men, onde começou a trabalhar com apenas oito anos de idade. Com uma atuação segura, ela dá o tom de desespero e melancolia que o enredo exige. Conforme os dias se transformam em semanas, as semanas em meses e os meses em anos, a atriz vai definhando ao longo da narrativa, a ponto de receber com indiferença informações bombástica sobre o passado da sua mãe. 


O Jardim dos Esquecidos é o primeiro filme de uma quadrilogia, que continua com Pétalas ao Vento (2014), Espinhos do Mal (2015) e Sementes do Passado (2015), todos produzidos pela Lifetime. 


A série retoma a tradição dos grandes novelões norte-americanos, que ficaram muito famosos nas décadas de 70 e 80 por meio de autores como Sidney Sheldon, Danielle Steel e a própria V.C Andrews. Vale a pena preparar um balde de pipoca e acompanhar essa história debaixo de um cobertor quentinho! O entretenimento da segunda à noite está garantido.

 

Não perca a saga completa de O Jardim dos Esquecidos, de 24 a 24 de abril, às 22h. 

 


Imagem: Reprodução