PROJECT RUNWAY

O concurso de beleza Miss Peru 2018 surpreende o mundo inteiro

Por: LIFETIME Brasil

Não perca PROJECT RUNWAY. Esta quinta, às 22h.

 

As participantes do concurso concordaram em transmitir uma mensagem urgente contra a violência de gênero. Quem disse que beleza e compromisso social não podem andar de mãos dadas?

 

No último domingo, as 23 candidatas do concurso de beleza Miss Peru 2018 surpreenderam o mundo quando, após chegarem a um acordo entre elas, decidiram que, em vez de contar suas medidas, iriam transmitir à comunidade uma mensagem poderosa contra a violência de gênero.  Uma a uma, as candidatas se aproximaram do microfone para denunciar, com estatísticas, as porcentagens alarmantes de violência que as mulheres sofrem no Peru e no mundo.

“Meu nome é Camila Canicoba Llaro e represento o departamento de Lima. Minhas medidas são 2.202 casos de feminicídio registrados nos últimos 9 anos no meu país”. Foi assim que a bela candidata de Lima deu início ao seu discurso, seguida por suas companheiras, que relataram números assustadores. “Mais de 80% das mulheres da minha cidade sofrem  violência”, denunciou Melina Machuca, candidata pela cidade de Cajamarca. “Uma menina morre a cada 10 minutos como resultado da exploração sexual”, disse Samantha Batallanos, também representante de Lima. “Mais de 300 mulheres da minha profissão são agredidas física e psicologicamente”, afirmou Diana Rengifo, da pequena cidade de Ucayali.

Nos últimos anos, as competições de beleza têm sido alvo de controvérsia. Enquanto algumas pessoas afirmam que concursos desse tipo objetificam as mulheres e promovem ideais estéticos nocivos para milhões de meninas e adolescentes, outras acreditam que se trata simplesmente de um entretenimento e de uma plataforma válida para que diferentes mulheres, muitas vezes com recursos econômicos limitados, desenvolvam suas carreiras na indústria do entretenimento.

Porém, o que aconteceu na apresentação do Miss Peru 2018 não possui antecedentes no mundo dos concursos estéticos e poderá revolucionar alguns velhos paradigmas que afirmam que a beleza e a inteligência não andam de mãos dadas. Essas 23 jovens utilizaram a popularidade do concurso para falar muito mais que de suas figuras imponentes e seus gostos musicais, demonstrando que todas nós podemos fazer a diferença para erradicar a violência machista.

 

E você, acha que é positivo o fato de utilizarem concursos de beleza para conscientizar o público?

 


FONTE: INFOBAE