MAIS LIFETIME

Novo projeto? Abby Lee quer se unir a Kim Kardashian e reformar prisões

Faz quase um ano e meio que Abby Lee foi solta da prisão, depois de enfrentar  problemas com o fisco americano.

Mas a estrela-maior de Dance Moms ainda não superou o tempo que passou atrás das grades.

Como boa idealista, Abby quer unir forças com Kim Kardashian e trabalhar na reforma de prisões nos EUA. 

Se você não lembra, Abby ficou presa durante 10 meses em uma unidade prisional na Califórnia. Ela conta que a comida servida era péssima e os guardas maltratavam as detentas – o que lhe rendeu, inclusive, um estresse pós-traumático depois da liberdade. 

“Eu não fui à guerra, como meu pai, e não passei por traumas pesados, como muita gente passou. Mas até hoje, se ouço barulho de chaves ou uma porta batendo, dou um sobressalto e fico alerta”. 

Abby conta que os maus tratos chegaram a ponto de privá-la dos medicamentos para tireoide e diabetes. Não à toa, meses depois, teve uma fortíssima dor na coluna que, mais tarde, descobriram se tratar de um câncer superagressivo. 

Agora, Abby quer trabalhar para que outras mulheres não passem pelo que ela viveu na prisão. 

O primeiro passo é se juntar a Kim Kardashian na luta por prisões mais humanitárias. 

 
 
 
View this post on Instagram

A post shared by Kim Kardashian West (@kimkardashian) on Jul 12, 2019 at 8:46am PDT

Há algum tempo, Kardashian resolveu usar de seu poder de influência para trabalhar pela qualidade de vida no sistema prisional americano. Ela chegou a fazer reuniões na Casa Branca e conseguiu a redução de penas de mulheres condenadas injustamente. 

A estrela está estudando Direito e deve se formar nos próximos anos. A ideia é poder advogar com mais propriedade. 

“Kim Kardashian você poderia me ligar? Alguém pode levar uma mensagem a ela? Eu tenho tanto a contar! Eu poderia ter sido uma porta-voz para as mulheres que estão na prisão, mas o destino mudou tudo”, disse Abby durante uma entrevista ao Yahoo. 


Fonte: Yahoo | Imagens: Instagram/Reprodução