MAIS LIFETIME

Nem as ameaças de morte do Estado Islâmico conseguiram parar os movimentos deste bailarino incrível

Ahmad Joudeh é dono de movimentos poderosos e expressivos, mas a vontade de dançar quase o levou à morte. 

Aos 28 anos, o jovem bailarino palestino sofreu ameaças de organizações terroristas por causa da sua arte. Ele cresceu em um campo de refugiados na Síria, mas seu interesse pelo balé gerava mal-estar na comunidade onde vivia. 

O jovem chegou a apanhar várias vezes do próprio pai, que queria reprimir o talento do filho. Em 2015, o grupo terrorista Estado Islâmico, o ISIS, o ameaçou de morte, alegando que a dança masculina era um crime capital. 

Mas nem isso conseguiu deter a paixão de Ahmad. Sua determinação ganhou o mundo e, em 2016, ele recebeu um convite do Dutch National Ballet da Holanda para estudar no país. 

Agora Ahmad se dedica aos estudos e faz performances pelas ruas da Europa. Seu objetivo é dar visibilidade à sua história e, dessa forma, tentar convencer seus compatriotas que a dança é arte, não um crime. 

Aos poucos, seu objetivo vem sendo alcançado. Seu pai, que antes era tão radicalmente contra, já aceita que o filho nasceu para o balé. “Se eu posso convencer meu pai, também posso mudar a cabeça de outros homens do mundo árabe’, disse ele em entrevista à CNN. 


Já está no ar a nova temporada de BRING IT! Toda sexta, 21h30


Fonte: Dance Magazine | Imagem: Instagram/@ahmadjoudeh90/Reprodução