UNREAL

Millennials: bem-sucedidas e exaustas

As jovens profissionais de hoje não conhecem o descanso.
Por: LIFETIME Brasil

Muitos estereótipos femininos caíram nos últimos anos e, em grande parte, os devemos às millennials. Essas mulheres incansáveis estabeleceram uma nova imagem da mulher: trabalhadora, criativa, independente, sem medo do enfrentamento, que sabe o que quer e faz todo o necessário para conseguir isso.

Diferentemente das que tiveram sua juventude décadas atrás, as millennials não querem saber de casar, ter filhos e nem sequer animais de estimação. Qualquer tipo de vínculo que possa prendê-las a algo (exceto o trabalho) está fora de seu dicionário.

A perspectiva de formar uma família e os laços afetivos não são as únicas coisas que elas abandonam por causa do trabalho. Algumas delas chegam a perder a noção até das necessidades cotidianas mais básicas (dormir e comer, por exemplo).

De certa forma, essa técnica extrema traz resultado. Os trinta anos já lhes mostram um importante caminho percorrido, ótimos empregos, fazendo o que gostam e sendo as melhores nisso. Mas também completamente exaustas, estressadas e com um vício forte no café e nas bebidas energéticas, além de uma deficiência de vitamina D por falta de exposição à luz solar.

E seus corpos não são os mesmos do início do turbilhão profissional, anos atrás, quando elas tinham acabado de sair da adolescência. Para algumas millennials, os anos de exigência excessiva, de pouco descanso e de tensão acumulada poderão significar, aos 30 anos, o fim da carreira.

Felizmente, a maioria delas está em tempo de reverter essa situação. Interpretando os sinais corporais como uma advertência, elas podem encontrar o equilíbrio entre o trabalho e o ócio, inventar e aproveitar os momentos de relaxamento, confiando que o esforço sobre-humano que fizeram até o momento continuará trazendo bons frutos.

E você, já sofreu de um vício no trabalho dessa proporção? Se quiser conhecer algumas millennials que fazem tudo por seu trabalho, sem se importar com as consequências, não deixe de assistir a “UnReal”, SEGUNDA, ÀS 23H30.