MOMENTO LIFETIME

Manipuladora, eu?

A arte da manipulação feminina
Por: LIFETIME Brasil

Para conseguir nossos objetivos, nós, mulheres, possuímos algumas cartas debaixo manga. Uma delas, tão prática quanto controversa, é a manipulação.

A eficácia assustadora dessa técnica nos leva a utilizá-la em diferentes situações, às vezes até de forma involuntária. Não estamos dizendo que sejamos manipuladoras por natureza, mas, definitivamente, todas temos uma pequena manipuladora dentro de nós. Você conhece a sua?

A chorona

Os hormônios femininos costumam nos fazer passar por maus bocados, mas também são uma grande ferramenta de manipulação: nesses dias de sensibilidade extrema, somente ao derramar umas lágrimas, a chorona garante que todos suas vontades e caprichos serão atendidos.

A racional

Quando essa manipuladora se mete em uma confusão e não quer sofrer suas consequências, ela jamais esconde seu erro. Pelo contrário, ela sabe que ninguém vai querer prejudicá-la se, com altivez e maturidade, admitir a culpa e mostrar que é capaz de assumir a responsabilidade por seus atos.

A passivo-agressiva

Para ficar longe de alguém, em vez de atacar explicitamente, a passivo-agressiva opta pelos comentários sutis e ambíguos, feitos com completa (e falsa) ingenuidade, e com um grande sorriso.

A relaxada

Como você faz para convencer sempre os outros de que sua opinião é a correta? Muito fácil: embora a discussão fique acalorada, ela sempre conserva a calma, usa um tom de voz relaxado e pausado, escondendo seu desespero para ter a razão.

A generosa

Demonstra um interesse profundo pela vida e problemas de todos que a rodeiam, e nunca se esquece de oferecer sua ajuda para qualquer coisa de que precisem. Assim, ela consegue que os outros façam o mesmo por ela (e, por algum estranho motivo, seus pedidos costumam ser muito mais difíceis e complicados).

Que outros tipos de manipuladoras você conhece? Você se identificou com alguma das mencionadas? Se quiser conhecer mais segredos da manipulação feminina, não deixe de assistir a “UnReal”, SEGUNDA, 28 DE MARÇO às 23h30.