MAIS LIFETIME

Mães que trabalham fora têm filhas bem sucedidas, revela pesquisa

Sabe aquela culpa que você sente quando sai para trabalhar e deixa os filhos em casa? 

Pois bem, uma recente pesquisa realizada pela Universidade de Harvard mostra que filhos de mães que trabalham podem ser tão felizes quanto filhos de mães que se dedicam totalmente à maternidade. 

E mais: as meninas têm maior probabilidade de serem bem sucedidas no mercado de trabalho, com maiores chances de assumir cargos em posições elevadas. 

Elas também frequentam a escola por mais tempo e, consequentemente, têm maior nível de escolaridade.

A pesquisa mostrou ainda que as filhas de mães que trabalham têm 1,21 mais chances de conseguir emprego e em cargos de coordenação e supervisão. 

Na média, elas também recebem melhores salários. As filhas de mãe que trabalham foram recebem cerca de R$ 8.000 a mais por ano que as filhas de mães que ficam em casa. 

“Essa história de que os filhos de mães que trabalham fora têm mais prejuízos é crença. O emprego da mãe não afeta a felicidade das crianças, e pode fazer a diferença na vida adulta”, explica Kathleen McGinn, professora de Harvard. 

Um detalhe: a influência sobre o sucesso profissional é sentida muito mais pelas filhas adultas de mães que possuem um emprego. Os meninos não absorvem muito.  

A explicação para isso é que os homens tendem a ser empregados naturalmente e quase sempre seguem carreiras parecidas com as dos pais. 

Quando são filhos de mães que trabalham fora, no entanto, tentem a gastar quase uma hora semanal a mais que os outros em cuidados com a família. 

A pesquisa ouviu 100 mil homens e mulheres espalhados por 29 países.


Fonte: Revista PEGN | Imagem: rawpixel/Pixabay