JANE THE VIRGIN

Latinas e reais

Jane the Virgin quebra os estereótipos
Por: LIFETIME Brasil

Nos últimos anos, os personagens femininos do cinema e da TV sofreram uma grande mudança: donas de casa, esposas e princesas foram substituídas por profissionais, guerreiras e até super-heroínas.

Mesmo assim, nem todos os estereótipos caíram por terra: quanto à posição ocupada pelas latinas nessas histórias, ainda há um longo caminho a ser percorrido.

Aqui, Jane the Virgin representa um antes e um depois. Cada personagem feminina da série é tratada com profundidade e de uma maneira única, apresentando um retrato da mulher latina muito mais complexo, interessante e real do que costumamos assistir nas telas.

Jane (interpretada pela aclamada Gina Rodriguez) é uma mulher que, apesar de ter decidido continuar virgem até o casamento, vive sua sexualidade de uma forma autêntica, com desejos, conflitos e dilemas com os quais muitas jovens podem se identificar. E isso não é tudo: na hora de se aprofundarem nesses conflitos, os personagens não temem quebrar o silêncio que existe em torno de tabus como a gravidez na adolescência e o aborto.

Outra faceta importante da protagonista encantadora é o empenho com relação aos seus estudos e à sua carreira. Embora seja difícil de acreditar, Jane the Virgin é uma das poucas produções norte-americanas que retratam personagens latinos de diferentes classes sociais e que têm outros empregos além do trabalho doméstico.

A luta valiosa contra esses (e muitos outros) estereótipos colocados pela série e por seu elenco extraordinário causou uma grande aclamação por parte do público e da crítica. Jane the Virgin é, definitivamente, o ponto de partida para que novos papéis e histórias latino-americanos encontrem seu lugar em nossas telas.

Que outros estereótipos do cinema e da TV você acha que deveriam ser quebrados? Se quiser conhecer esses personagens originais e autênticos, não deixe de assistir a “Jane the Virgin”, QUINTA às 22h30.