MOMENTO LIFETIME

Freiras assassinas

O confinamento, o silêncio, as roupas longas que cobrem todo o seu corpo... Definitivamente, o estilo de vida das freiras apresenta as condições mais propícias para guardar os segredos mais obscuros. E há segredos de todos os tipos: aventuras amorosas, roubos e até mesmo homicídios! Se você não consegue acreditar, aqui mostramos três casos arrepiantes de freiras assassinas:

 

Durante a década de 90, a argentina Marta Odera foi admitida como noviça em uma congregação, mas não tendo certeza de sua vocação religiosa, deram-lhe dois anos de licença. Nesse tempo, ela decidiu viver com Marta Silvia Fernández. O vínculo afetivo das duas nunca foi esclarecido. Porém, não havia dúvidas de sua terrível convivência, com discussões, gritos e insultos. Esse ritual cotidiano violento teve um final trágico: o corpo de Marta Silvia Fernández foi encontrado pelos vizinhos na sala de jantar da sua casa, com 161 facadas.

 

Susana Acosta e Nélida Fernández se conheceram em um convento de Tucumán, na Argentina. Algum tempo depois, movidas por um amor profundo e mútuo, foram viver juntas em um apartamento na capital da província. Foi lá que, em um dia de julho de 2006, elas receberam Beatriz Argañaraz. Após alguns conflitos no trabalho, Acosta e a visitante se envolveram uma discussão acalorada. As palavras se tornaram violência física e Beatriz sofreu um golpe mortal. Por causa desse crime, Susana e Nélida foram condenadas a 20 anos de prisão. Apesar de estarem atrás das grades, as duas não deixaram que seu romance se apagasse e se casaram!

 

O cadáver da freira colombiana Luz Amparo Granada Bedoya foi encontrado em um matagal perto de uma estrada, em novembro de 1999. O corpo estava desmembrado e com uma marca de bala na cabeça. A procura pelo responsável pelo homicídio apontou para Leticia Lopez Manrique, uma religiosa da mesma congregação de Luz. O caso ficou rodeado de enigmas: como o corpo foi levado até lá, os motivos do assassinato, os boatos sobre uma gravidez da vítima e até possíveis ligações com o narcotráfico. Em 2002, Letícia foi condenada a 14 anos de prisão e libertada 2 anos depois.

 

Você acha que essas freiras são culpadas de tais crimes? Se sim, o que você acha que as levou a cometê-los? Se quiser conhecer outra freira assustadora, não deixe de assistir a “Hermana del Pecado”.

 


IMAGEM: Anneka / Shutterstock