MAIS LIFETIME

Copa da Igualdade: futebol também é assunto de mulher!

O Economía Femini(s)ta, projeto fundado na Argentina em 2015, atua para “apontar a desigualdade de gênero por meio da disseminação de dados, estatísticas, conteúdos acadêmicos e produção original orientados para todo o público”. Agora, a meses da próxima Copa do Mundo de Futebol, que alcança milhões de pessoas do mundo todo, a organização apresentou uma proposta original: a Copa da Igualdade. 

A iniciativa quer que os meios tradicionais e alternativos, organizações, clubes desportivos e marcas interessadas no futebol difundam, desenvolvam e promovam conteúdos com uma agenda social e de gênero mais responsável.

O evento será replicado em diferentes países do mundo. 

Em abril, em uma das sedes do Clube Atlético San Lorenzo, um dos mais importantes de 

Buenos Aires, foi realizada uma das primeiras reuniões desta particular Copa feminista. Segundo suas organizadoras, a ideia principal foi “hackear” a Copa do Mundo de Futebol e preenchê-la com dados, ideias, vídeos e histórias de mulheres nesse esporte. 

Com esse objetivo, durante oito horas, centenas de mulheres se reuniram, apresentando diversos projetos coletivos: gritos de torcida feministas para as partidas, memes e gifs sobre a temática, um quiz com perguntas sobre o futebol feminino, um jogo de videogame, um aplicativo para organizar partidas amadoras de futebol feminino e/ou misto e uma campanha de difusão para as redes. Além disso, aconteceram debates e conferências nos quais personalidades importantes do futebol feminino compartilharam suas experiências e projetos sociais dos quais fazem parte. 

Os diversos movimentos feministas que atualmente se organizam no mundo inteiro estão revolucionando todos os aspectos de nossas vidas. E, como não deixaria de ser, a presença de mulheres em esportes tradicionalmente femininos e a luta contra os estereótipos de gênero são dois dos campos nos quais essa onda de transformações é sentida com mais força. Porque todas temos o direito de jogar!


Não perca DANCE MOMS. Sexta, 22h.


Fonte/Imagem: La Izquierda Diario