MAIS LIFETIME

Como começou a relação de Whitney com as drogas?

A verdade por trás do vício de Whitney Houston
Por: LIFETIME Brasil

Nem a música, nem o dinheiro e nem o amor de seus entes queridos conseguiram salvar Whitney Houston de seu vício terrível em drogas. Substâncias como a cocaína, a maconha, o paco (pasta de cocaína) e até mesmo o crack fizeram parte de uma das facetas mais complexas e obscuras da talentosa cantora. O final dessa história já conhecemos bem, mas qual foi o começo?

 Por anos, existiu a crença de que Bobby Brown havia sido quem a levou para o mundo das drogas. A verdade é que, embora se acredite que seu ex-marido seja responsável por vários conflitos que a cantora teve que enfrentar, o vício não foi um deles.

A verdade veio à tona em 2013, pouco depois da morte da diva, por Michael Houston, seu irmão. Em uma entrevista com Oprah Winfrey, entre lágrimas e lamentos, Michael fez uma confissão devastadora: havia sido com ele que Whitney tinha se drogado pela primeira vez.

Em sua juventude, Whitney e Michael tinham uma ligação tão estreita que pareciam gêmeos. Michael, o mais velho, foi responsável por lhe ensinar tudo. Ela o imitava e o seguia aonde fosse. E quando as drogas entraram em jogo, as cartas já estavam dadas.

Aconteceu na década de 80: Whitney já tinha alcançado a fama, os irmãos tinham dinheiro, viajavam e estavam totalmente imersos na indústria do entretenimento. Falando daquela época, Michael admite: “[a droga] estava disponível. Não era uma palavra má como é hoje. Não sabíamos”.

Foi assim que começou a longa batalha de Whitney contra seu vício. Uma batalha que destruiu sua família, carreira e vida 

Você acha que, sem a influência do seu irmão, a história de Whitney Houston teria sido diferente?

 

Ela perdeu a memória depois de uma tentativa de assassinato, mas pessoas perigosas estão à sua caça. UM PASSADO DE TERROR - Domingo, dia 30, às 22h20.


IMAGEM: Shutterstock.com