VALORIZE SEU TEMPO

"Atlas de proteínas" antecipa possibilidade câncer de mama mais agressivo

Por: LIFETIME Brasil

O câncer de mama engloba diferentes prognósticos e tratamentos. O mais agressivo e desconhecido é chamado “triplo negativo”. No entanto, cientistas espanhóis conseguiram criar o primeiro “atlas” que inclui seis proteínas dominantes vinculadas ao tumor. 

Os pesquisadores conseguiram estabelecer uma relação entre um padrão de proteínas determinado e um prognóstico ou resposta e identificar novas soluções farmacológicas. Até agora se sabia que o câncer de mama triplo negativo acontece devido a uma série de mutações que acontecem em conjunto e em combinações únicas em cada caso, mas não se havia estabelecido sinais bioquímicos predominantes e repetidos nos pacientes. 

Para conseguir esse avanço, os pesquisadores não se detiveram em analisar os genes implicados nesse tipo de doença, mas estudaram as proteínas geradas por eles. Assim, eles conseguiram identificar seis quinases (um tipo de proteína) cujos estados funcionais preveem a evolução do câncer. A pesquisa foi realizada em uma mostra de tumores de 34 pacientes e os resultados foram validados com 170 pacientes.

O câncer de mama é uma das principais razões pela qual morrem milhares de mulheres ao ano. Bastaria que apenas uma das seis quinases estivessem ativas para que o risco de recaída fosse multiplicado por dez. Algumas dessas proteínas já haviam sido estudadas, mas não havia nenhuma razão para se concentrar nelas. Neste momento, no entanto, sabe-se que elas têm um papel-chave na agressividade do tumor. 


Filme biográfico conta a vida da atriz OLIVIA NEWTON-JOHN, diagnosticada pela terceira vez com câncer! Quarta, 17 de outubro, às 22h20.


Fonte: Infobae