MAIS LIFETIME

Após quase um século, Miss América descarta desfile de biquíni – e as mudanças não param por aí

A próxima edição do Miss América, em setembro, será histórica. 

Além de estar mais inclusivo, com mulheres de diferentes tamanhos e formatos, a organização do concurso anunciou que aboliu o infame desfile em trajes de banho. 

Após 97 anos de existência, o Miss América deixa de ser um desfile de beleza e passa a ser uma competição. A afirmação é da diretora do concurso, Gretchen Carlson. 

“Não vamos mais julgar nossas candidatas com base na aparência física, e isso é revolucionário”. 

No lugar do desfile de biquíni, as meninas farão uma interação com os juízes e tratarão de metas e objetivos de vida, como elas usarão o talento, paixão e ambição na função de nova Miss América. 

As mudanças também chegaram ao desfile de traje de gala. Agora as candidatas podem usar o que quiserem, e não apenas um vestido longo.

Parte dessa mudança toda veio do movimento #MeToo, que tornou público o assédio que mulheres sofrem ao longo da vida. 

“Estamos vivendo uma revolução, com mulheres tendo coragem de erguer suas vozes. O Miss América tem orgulho de fazer parte desse movimento”. 

As mudanças vieram depois que a organização do concurso passou a ser comandada exclusivamente por mulheres pela primeira vez na história. A mesa diretora, inclusive, é composta de ganhadoras do concurso no passado.


Já está no ar a nova temporada de PROJECT RUNWAY - toda quinta, 21h30! 


Fonte: CNN | Imagem: Everett Collection / Shutterstock.com