MAIS LIFETIME

Aplicativos facilitam a denúncia de casos de assédio sexual no transporte público

Infelizmente, os números de casos de abuso sexual no transporte público continuam a crescer. Em 2017, foi registrado um aumento de 35% em ocorrências na cidade de São Paulo. 

Muitas pessoas que são vitimas de abuso nos ônibus, nos trens ou no metrô têm medo de fazer a denúncia ou não sabem como agir diante de uma situação dessas.

Ainda bem que a tecnologia está aí para ajudar.  Já existem aplicativos que ajudam – especialmente as mulheres – a denunciar casos de abuso, roubo e até vandalismo. 

Um deles é o HelpMe, desenvolvido em 2015 pelo brasileiro Renato Sanches. O aplicativo informa automaticamente o ocorrido à operadora de transporte. “Em uma situação de perigo, as pessoas não sabem como vão reagir, podem não ter tempo de digitar uma mensagem e de lembrar dos números do SMS Denúncia”, explica. 

O aplicativo é gratuito e está disponível tanto para Android como para iOS.

O outro não é exatamente um aplicativo, mas uma tecnologia que pode ser usada para avisar aos outros passageiros, por meio de diversos outros aplicativos, quando uma mulher está sofrendo assédio no transporte público. Isso ajuda a criar um estado de alerta e formar uma corrente de ajuda. O sistema foi criado pela brasileira Simony César, de apenas 25 anos. Ela é filha de cobradora de ônibus e cresceu ouvindo histórias terríveis sobre assédio e violência no transporte público. 

O N!na ainda está em fase de testes, e deve entrar em operação a partir de setembro em cidades como Natal, Recife e Fortaleza. 


Toda quarta, a partir das 21h30, tem episódio de tirar o fôlego de THE NIGHT SHIFT. Não perca!


Fonte: Ada.vc