BALLET

Adolescente desafia o mundo do balé e vira modelo de inspiração

Lizzy Howell, uma norte-americana de 15 anos, está revolucionando o rígido mundo do balé. Com flexibilidade e movimentos graciosos, ela prova que gordinhas podem, sim, ser bailarinas incríveis. 

 

Lizzy chamou a atenção do mundo depois que publicou um vídeo fazendo um movimento clássico chamado fouetté, em que a bailarina gira ao redor do próprio corpo. O vídeo viralizou e rapidamente Lizzy se tornou inspiração para milhares de pessoas que lutam por igualdade de oportunidades em diversas áreas.

 

 

Além de talentosa, Lizzy também ensina como pensar sem preconceito. Confira a seguir alguns trechos da entrevista que ela deu recentemente ao Buzzfeed

 

“Dançar não deveria ser grande coisa. Qualquer um que queira, pode dançar”

 

 

“É legal se representante da diversidade na dança, mas não deveria haver ‘diversidade’. Todos deveríamos ser iguais”.

 

 

“Não gosto de ser classificada como bailarina plus-size, prefiro ser chamada apenas de ‘bailarina’.  

 

 

“Um monte de gente com talento incrível é definida por um determinado aspecto,  tipo artista feminina, modelo transgênero, atleta com deficiência. Essas definições não deveriam existir. Artista feminina é apenas artista, modelo transgênero é apenas modelo e atleta com deficiência é apenas atleta”. 

 

É isso aí, Lizzy. 

 


Fonte: Buzzfeed.com e Teenvogue.com 
Imagens: Instagram