MAIS LIFETIME

10 meses após dar à luz, atleta volta à ativa e quebra recorde que pertencia a Usain Bolt

Menos de um ano atrás, a atleta Allyson Felix, de 33 anos, dava entrada na sala de emergência para ser submetida a uma cesariana de emergência. 

Ela, que ganhou medalha de ouro nas olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, passou por sérios problemas no ano passado quando resolveu engravidar. 

Durante a gravidez, Allyson teve pré-eclâmpsia, uma complicação que faz subir a pressão sanguínea, provoca inchaços e pode levar à morte. 

Para piorar, durante esse período a atleta ainda teve de encarar uma briga com a Nike, sua antiga patrocinadora. Ela denunciou publicamente a marca por querer pagar apenas 30% do combinado depois que atleta engravidou. 

Apenas 10 meses depois, fisicamente recuperada e com um novo patrocinador, Allyson deu a volta por cima. 

 
 
 
View this post on Instagram

A post shared by Allyson Felix (@af85) on Sep 30, 2019 at 10:25am PDT

A atleta quebrou o recorde que pertencia a ninguém menos que Usain Bolt, considerado o homem mais rápido do mundo!

Ela chegou em primeiro numa corrida mista de 4x400 no campeonato mundial que acontece em Doha, no Catar.

Com isso, Allyson soma 12 medalhas de ouro obtidas em campeonatos mundiais – superando as 11 de Usain Bolt!

“É um desafio para qualquer mãe voltar ao trabalho. Além de cansada, você tem de balancear questões de família. Não foi diferente para mim. Estou tentando me acostumar a essa nova rotina de treinos pesados e cuidados com a minha filha”.

Uma curiosidade: após o caso de Allyson, a Nike resolveu mudar sua política de apoio a atletas gestantes. A partir de agora elas não terão seus patrocínios alterados por pelo menos 18 meses. 


Fonte: People.com | Imagens: Instagram/@af85/Reprodução